sábado, 30 de outubro de 2010

votos nulos sufragados nao interferem no resultado, diz TSE

Por que não devemos votar nulo

Antes de tudo, tenho a natural aversão política que todos nós brasileiros somos treinados a ter. Não tenho medo dela. Acredito ser bem informado suficiente para isso. Mas também não sou especialista e jamais pretendo ser. Acho que quem faz política, por estranho que possa parecer, tem boa intenção em excesso. Excesso. "De boa intenção o inferno está cheio".

Assim como todo mundo, gosto de novidades. Quero ver o mundo melhorar quando está ruim, e talvez piorar quando está bom (e talvez não esteja bom há milênios). Mas desconfio que votar ou se candidatar nunca serviram para contribuir nessas mudanças.

Bem, clique no link do título. Sim, é um PDF, sinto muito. Mas leia. Entendeu algo?

Concordo que é complicado, mas me parece que o TSE tem uma forte tentativa de informar. Sair do linguajar complicado deles e tentar atingir o povo diretamente. Como disse, não sei se realmente é isso. Mas me parece bastante. Ao contrário da crença popular. Realmente prefiro acreditar que os 13 (na foto falta 1) do TSJ ao lado sejam somente infelizes que tentam balancear suas decisões superiores para o bem de todos. E sendo assim, fornecem sua pequena contribuição para manter essa massa humana no mesmo caminho de sempre. Sem maiores novidades. Nada pessoal. Eles apenas fazem parte do sistema. Eu também faço.

Aqui tem um outro link com palavras mais cotidianas. Mais fácil de entender, mas com muito menos credibilidade, ainda que certamente muito mais valor que meu blog de 17a categoria.

Resolvi na minha falta de sono de hoje de manhã tirar esta minha dúvida de uma vez por todas. Se realmente votar nulo é diferente de branco, e se realmente representa uma possibilidade de mudança mais imediata. Evidentemente, descobri que não.

E por que devemos votar nulo

Tradicionalmente eu simplesmente aceitaria isso e pararia de votar nulo. Mas aqui entra esta diferença no que sinto sobre a realidade... E a forma de pensar que existe em outros países termina me contaminando um pouco.

Diferente do que o povo deste país está acostumado, voto, em qualquer grau, como por exemplo num "abaixo assinado", não tem valor algum a menos que esteja sendo representado por gente disposta a brigar pelo que escreve. E, como todos nós sabemos, basicamente nenhum brasileiro é disposto a pegar em armas pra isso. Digo armas apenas como exemplo extremista. Somos um povo pacifista por natureza. Literalmente. Existem, claro, as excessões que simplesmente provam a regra.

E isso não é ruim ou bom, é apenas uma característica a se considerar.

Independente do que está escrito, é natural que se uma votação acabasse com um número significativo de votos nulos, a imprensa traria isso a tona. Num país diferente isso seria suficiente para uma revolução armada. Aqui, isso vai depender das relações da imprensa com o governo atual ou com o próximo, no caso das eleições. Afinal, neste país, a imprensa divide o mandato com o governo. Ou melhor, o comando. Não é?

Não.

Imprensa é reflexo do povo. Governo é feito pelo povo. Por todos nós. Isso é muito mais complicado de entender do que pode parecer. Não tenho a pretensão de explicar ou esclarecer. Aqui, apenas relato. Nem sei por que.

A verdade é que ninguém aqui dentro ou lá fora pode dizer ao certo o que aconteceria. O mais provável, claro, nada. Mas prefiro gastar meu "valioso" voto obrigatório nesta única possível tentativa de mudança mais brusca do que continuar na dancinha de milenios.

A bem da verdade, só acredito numa força capaz de trazer novidades eficazmente boas, e por isso continuo insistindo em investir minha vida na tecnologia. E agradeço a todos políticos e apolíticos que apoiem isso. Mesmo sem entender. Mesmo se só por fé.

Quanta baboseira junta pra vender o próprio peixe

Também acho. Desculpem. 1 hora escrevendo lixo me cansa também. Parei.

Só mais uma imagem clássica para economizar palavras e fechar o assunto:


quarta-feira, 29 de setembro de 2010

sexo e relacionamentos

Há alguns anos pensei em fazer algo na direção de conversar mais sobre o assunto e há alguns dias resolvi criar um tipo de um forum sobre sexo e relacionamentos (que infelizmente ja foi sumariamente deletado - ficou tempo demais completamente inativo).

StackExchange é um formato de forum diferente do tradicional. Ele é extremamente funcional para promover respostas práticas dos usuários e de certa forma promover as perguntas dos novatos, com certas facilidades num geral. A principal diferença está na interface. Basta começar a usar para sentir.

Infelizmente não existem (até hoje) sites neste formato em português. Esse tipo de comunidade começou com o StackOverflow feito por programadores para programadores. O crescimento dele foi de forma e tal que ele já aparece facilmente no Google em milhares de buscas o que levou os criadores dele a expandir até este ponto de abrirem portas para qualquer tipo de assunto - mesmo em outros idiomas fora do inglês, contanto que exista uma grande comunidade interessada.

Daí entra esse processo de criação que depende de ter pelo menos 60 pessoas interessadas na comunidade. Quanto mais melhor!

Nesta fase, basta se registrar, demonstrar interesse, votar nas questões de exemplo que servem para desenhar a cara de como seria o forum no começo, e eventualmente criar novas questões de exemplo, se tiver a originalidade (ou cara de pau) para tanto.

Convido a todos interessados que participem e divulguem. É um excelente espaço aberto para todos e completamente gratuito que só tem a acrescentar e a beneficiar a internet brazuca. Uma ferramenta ainda sem igual no idioma tupiniquim! :-)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

my second online backup choice

I'll keep this short. Crashplan.


Ok, maybe not so short...

Thanks to Leo Laporte's podcast I love to hear, I finally decided to get an online backup and try Carbonite. But before actually going for it, since I'd have to pay, I decided to do some research first and see what else was out there. Lucky me, because I stumbled over this magnificent piece of software and a great online solution. At least I really hope so, as I'm just getting in the 30 days trial now.

I chose it over Dropbox, Carbonite, Mozy and JungleDisk because of these:
- http://blog.iharder.net/2010/02/19/crashplan-for-live-offsite-backup/ (already linked on the title)
- http://alternativeto.net/desktop/crashplan/comments
- http://b9.crashplan.com/consumer/features.html

It's free between your own computers / folders / friends (yes, seem quite simple), it have sync clients for windows, mac, linux and even solaris, and the only plan, unlimited, is really affordable and much cheaper per byte than all other options.

Although I'll keep using Dropbox free option, as they get free advertisement with it, and it's another amazing software, but not such as good as online solution.

There's not much more to say.

terça-feira, 22 de junho de 2010

phones

Why do I have so many phone numbers?

I actually carry 2 or 3 mobile devices, and one of them got 2 chips, which receive calls from 2 different numbers. And they're still not enough to complete all my 6 active numbers. Not counting few other ones that are not active.

Well, there are few reasons, and the main one is not all that good: money. It's supposedly cheaper. Well, right now I'm in New Zealand and I blocked my main phone in Brazil because in this case it's way much cheaper. If I were to bring my number and be able to receive calls here, I'd have to pay about U$1 per minute of call received, and whoever is calling me is already paying very expensive brazilian mobile fees. It would cost me another dime for making local calls. And local calls in here, from land line to land line, are free!

Another reason: availability. Each company have a different reach and some places will not work with all of them. The absoute majority of the time, this is a lame excuse. I just don't go to those places all that often, or at all. I mostly stay in the same places, and they all have good signals from any given mobile company.

All in all those are kinda bad reasons. Maybe I just have difficulty letting go of things, like everyone else, and so I just kept summing up numbers in my attempt of finding a confortable situation. I probably should stick with just one, and I actually do have a main one and I am gradually using just that one device and one number.

Why do I even care all that much about this anyway? 5 years ago I hardly used mobiles, 10 years ago I badly knew about their existence and 15 years ago I were living just fine without trying to generate brain cancer (just mentioning some people believe that).

Over all those years I mostly communicate only with who lives in the same city anyway, except for my internet usage. And whoever need to reach me can certainly, with no harm, do it so on the interwebs while requesting my online presence through e-mail or SMS. Not like there are all that many people or reasons to do so, but it's just one more reason for me to dropping all that mobile extravagance.

Anyway, I just felt like writing about it, so here I am filling my blog with garbage once again. Eventually all those technology communication problems will go away with a better solution, and instead we will worry about water, some other future lacking resource, or some unforeseen yet to be known new issue that can fill our "precious" time in this planet.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

terça-feira, 20 de abril de 2010

visto de turista pros eua recusado pela 2a e ultima vez

Tive hoje meu pedido de visto de turista negado, de forma completamente indevida.

Apenas quero relatar aqui dois pontos:

- o consulado nao mais guarda volume algum e todo tipo de equipamento eletronico, incluindo o chaveiro do alarme de carro, ou objetos pontudos / cortantes, como tesoura de unha, sao expressamente proibidos. Como sempre o servico ficou tercerizado na rua, logo em frente, na faixa de R$2 a 10 tem guarda volumes.

- a impressao da confirmacao do DS-160 eh obrigatoria, com o codigo de barras e a foto visiveis. Antes de abril isso nao existia.

De resto, sao observacoes que fiz antes e, principalmente, depois.

Para quem entende ingles recomendo fortemente prestar muita atencao neste link.

O que consta no link em portugues sobre o assunto, entre outros links brazucas, nao chega nem perto do link em ingles acima.

Aqui tem uma empresa que recomendo para consultoria e varias dicas nas respostas as perguntas.

Em suma, voce tem que se preocupar basicamente em manter a tranquilidade e falar tudo de forma mais sincera possivel. Os entrevistadores sao treinados para detectar mentira e tem todo apoio da policia brasileira e governo para identificar qualquer coisa que voce possa estar mentindo alem de tudo.

Mas sao longe de serem perfeitos, portanto ser bastante conciso e preciso em relatar motivos pelos quais voce proprio acreditaria se ouvisse voce dizendo que nao pretende ser um imigrante de forma nenhuma sao o ponto principal. Tom de voz, olhos nos olhos, nervosismo, isso tudo conta muito mais que qualquer documento.

Se o entrevistador pede documento eh por que quer confirmar valores para te dar uma chance ou para validar informacoes que ele desconfia, nem sempre sobre o que voce disse, mas sobre o que ele tem na tela tambem.

90% dos vistos sao aprovados, conforme dados fornecidos pela veja portanto basta tomar o cuidado de nao inventar moda.

Se voce tem poucos vinculos convencionais, como carros, imoveis, dinheiro, etc, familia, cursos, isso tudo que vivem falando por ai, eh essencial se comportar de forma a demonstrar diversos outros tipos de vinculos e dissertar sobre tudo que voce imagina que seja um forte argumento que te faca voltar ao pais. Muitas vezes o entrevistador nao fara essas perguntas, pois eles se restringem bastante as perguntas comuns.

Como ultima recomendacao, se voce tiver a opcao de escolher a cabine, escolha quem voce sentir que sera mais facil. Analise as pessoas na frente e como o entrevistador se comporta. Nao eh como tirar carta de motorista, eles sao muito mais profissionais, mas ainda existe diferenca e bater santo no meio disso tudo.

Tem ainda um FAQ que compensa ver, e por fim a lista de documentos.


edit: 2009-04-26

Tirado de um link ja mencionado acima. Acho que a resposta a seguir diz muito a respeito do processo e do que "vinculos" quer dizer. Ainda que quando alguem ta fazendo doutorado / mestrado tambem seja considerado um vinculo forte mesmo sem envolver dinheiro, aparentemente, no fundo eh o ponto principal. Afinal, quem vai querer trabalhar lavando prato se ja tem a vida boa no pais de origem?

Pergunta:
08/03/2010 15:45 Ola, ganhei de presente uma viagem para disney, mas meu visto foi negado (...). posso dar entrada de novo para tentar pela segunda vez tirar o visto? ou devo esperar um tempo? obrigada.

08/03/2010 17:22 Gabriele, a primeira pergunta que o oficial consular fará será: - o que mudou na sua vida financeira desde sua ultima entrevista? se nada mudou terá novamente o visto negado. (...) A lei de imigração americana requer que o Oficial Consular considere todo solicitante como um imigrante em potencial até que se prove o contrário. precisará comprovar que retornara ao Brasil após sua viagem, para que os vistos sejam concedidos , para isto, deve comprovar que possuem residência permanente e fortes vínculos sócio-econômicos e profissionais capazes de trazê-los de volta ao Brasil.

A resposta foi da Helena, a quem recomendo altamente caso voce esteja em duvidas sobre visto de turista:
Kosloski Consultoria em Vistos
(11) 4347-7847 (11) 9884-0500
Miami (305) 810-8215
helena@kosloski.com.br
http://www.kosloski.com.br

Acabei de conseguir falar com ela no telefone, e ela ja esclareceu tudo para mim por que meu visto foi negado: tenho dois parentes vivendo la, e sao 2 imigrantes ja na familia. Ainda nao sao cidadaos entao nao podem fazer green card para mim, entao tudo que posso fazer eh esperar, ou descolar uma renda de uns R$100 mil por ano, uns filhos por aqui, vinculos fortissimos. Simples assim.

Caso encerrado.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Telefonia

Falei antes sobre "o pesadelo de ter celular em sao paulo" e há 2 meses tive uma idéia que espero funcionar.

Idéia: fazer transparecer o foco do problema e acirrar a concorrencia.

Em resumo o problema delas todas eu creio estar no sistema de dados que elas utilizam, seja lá qual for, o que gera excessiva desinformação. Os atendentes não sabem o que acontece na empresa e o cliente não tem atendimento apropriado. Isto são o que andam chamando hilariamente de "falha sistemica", ainda que essa expressão seja mais usada para o mais famoso "bug no sistema" virou desculpa para todo resto.


Passos:

1. Entrar em contato com todas operadoras aqui de São Paulo (Claro, TIM, Oi e Vivo). Inicialmente por email, eventualmente por telefone e se necessario pessoalmente em diversas lojas e escritorios.

2. Se apresentar, e mostrar esta proposta. Ou seja, fornecer um link para este post.

3. Perguntar qual cada uma usa e como funcionam. Quero saber detalhes para entender por que, na verdade, eles NÃO funcionam. Afinal, não estão atendendo a demanda de suporte de clientes e comprometem nossa rotina a todo momento.

4. Compilar os resultados, relatar e divulgar. "Tal operadora se recusa, de toda forma, a expor como faz para atender aos clientes, alengando seja lá qual motivo." Ou então "Operadora revela cerne do problema e está tomando tais atitudes para resolver".


Espero com isso identificar as falhas, apresentar propostas para melhoria e, quem sabe num longo prazo, atingir pelo menos 1 pessoa de pelo menos 1 das operadoras que seja capaz de perceber o quão fundamental e prioritário seria corrigir este problema e a vantagem que isso pode trazer no mercado para a primeira que conseguir demonstrar na prática que leva o cliente a sério.

Certamente uma medida dessas não precisaria de gastar com propaganda para ser divulgada.

Em paralelo, quero discutir com clientes e usuários sobre as melhores opções que temos atualmente. Preços e planos, custos das operadoras e dos clientes, cobertura, experiências diversas de vários pontos pelo estado e pelo país.

Convido todo mundo que puder e quiser a me auxiliar nesta tarefa - basta comentar neste post. Para dar prosseguimento a esta idéia preciso de alguns comentários favoráveis.

Irei atualizando aqui conforme o necessário.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010